Arquivo da tag: londrina

Painel criado pelo studioOpz sai na revista ARQ.BR

arq-01

Design, arquitetura e engenharia são áreas de desenvolvimento de projetos similares em muitos aspectos conceituais e metodológicos. Em um cenário atual cada vez mais exigente, essas três áreas precisam conviver, a fim de solucionar problemas e atingir as necessidades dos clientes. O design gráfico participa, portanto, como parte integrante dos projetos de arquitetura, gerando soluções criativas e inovadoras e tornando o projeto diferenciado.

Além de desenvolver o projeto de naming, marca e identidade visual da loja de cerveja artesanal Elixir Maltado, tivemos o prazer de participar do projeto de arquitetura desenvolvido pela equipe do escritório Sala de Arquitetura.

O conceito da marca Elixir Maltado se baseia no fato de que todo cervejeiro tem um pouco de alquimista. Pensando nisso, desenvolvemos um painel que recria o processo de fabricação da cerveja artesanal com elementos da alquimia. A arquitetura da loja e o painel criado pelo studio Opz foram destaques na revista ARQ.BR, confira:
arq-02arq-03Adesivo_Elixir_Final copy

Publicado em Identidade Visual, Notícias do estúdio, Sinalização | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , ,

NAMING – Criação de nomes para empresas

Muitas empresas nos procuram para desenvolver assinatura e identidade visual. Boa parte delas já tem um nome, escolhido pelos idealizadores, nos deixando a atribuição de trabalhar a parte visual do projeto.

Esses nomes podem ser um acrônimo, sobrenome da família ou uma descrição direta do negócio, existe uma vasta gama de inspirações para nomear um novo negócio (ou renomear um antigo). Entretanto, pensando em um projeto completo e ideal de marca, a recomendação é que a escolha do nome esteja sujeita ao mesmo processo criativo aplicado à parte visual, seguindo as diretrizes do mesmo briefing. Este procedimento é chamado de naming.

Aqui no estúdio tivemos a oportunidade de desenvolver alguns projetos de marca de forma completa, veja nos exeplos.

todos

O projeto de naming segue, inicialmente, as etapas padrão do processo de criação:

    1. 1. Pesquisa;
    2. 2. Brainstorming;
    3. 3. Filtragem;
    4. 4. Sondagem;
    5. 5. Análise;
    6. 6. Apresentação ao cliente;

 

Contudo, há alguns detalhes específicos neste passo-a-passo quando aplicado ao processo de naming, e se dão entre as etapas de sondagem e filtragem. Após uma série de pesquisas e seleção de algumas possibilidades, é preciso afunilar o procedimento.

    1. 1. E quais seriam os critérios?
    2. 2. Deve exprimir a essência da empresa;
    3. 3. Deve ser fácil de pronunciar (afinal, além de entender, você quer que as pessoas se lembrem do nome da sua empresa);
    4. 4. Deve estar disponível para registro no INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial;
    5. 5. Deve preferencialmente estar disponível para registro de URL;

OBS: Uma dica é também verificar se este nome não reproduz significados indesejados quando pronunciado ou lido em outra língua, ou até mesmo resultar em dupla interpretação negativa, nunca se sabe!

 

Por que isso é tão importante?

Se a marca tem personalidade para o cliente, promove identificação e produz diversas emoções, para a empresa, nomeá-la é como dar nome a um filho! Este nome a representará em sua finalidade e essência durante toda sua trajetória, é preciso pensar com cuidado.

Para exemplificar um processo de naming, vamos utilizar o projeto desenvolvido para os nossos parceiros do Maquinótico – Fábrica de Imagens.

_Apresentação_Maquinótico_01

O Maquinótico foi idealizado para cumprir as mais diversas demandas no que se trata de produção de imagens, desde locação de estúdio, serviços fotográficos, impressão fine-art à cursos de fotografia e ilustração. A ideia inicial era a de que o Maquinótico fosse mais do que um negócio, mas um fomentador do segmento na região.

 

E como chegamos a este nome?

Para expressar o conceito, e a promessa do projeto, unimos as palavras “máquina” e “ótica”. A primeira representa a parte pragmática, o serviço, a estrutura e a tecnologia. A segunda diz respeito ao cerne deste trabalho, ótica faz referência à visão, pois nos valemos dela para perceber tudo o que é produzido pela empresa.

_Apresentação_Maquinótico_02

Posteriormente, realizamos a pesquisa de disponibilidade para os devidos registros: tudo liberado! A partir daí foi receber a aprovação do cliente e dar seguimento ao projeto.
Unindo nome à assinatura e identidade visual, inspirados na pegada Steam Punk, o resultado foi este:

_Apresentação_Maquinótico_03

_Apresentação_Maquinótico_08

Publicado em Design estratégico, Identidade corporativa, Identidade Visual | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

A alma da marca #1

Aqui na Opz oferecemos uma série de serviços pautados no design estratégico, mas não é segredo pra ninguém que a nossa maior paixão é desenvolver marcas. Em 6 anos de Estúdio atingimos já desenvolvemos cerca de 161 marcas com as mais diferentes concepções, sempre adequadas a essência do cliente.

Já explicamos um pouquinho do nosso processo de criação nos posts sobre design thinking e sobre a história da nossa própria marca, então, uma vez por mês, vamos tentar desdobrar a elaboração do conceito de uma marca diferente, nesta série que chamaremos de “A Alma da Marca”.

A primeira da série é parte do projeto de identidade visual que desenvolvemos para a Isa Ramoni, arquiteta da região de Londrina.
Quem curte arquitetura sabe que como em todas as linhas do design, o intercâmbio de artes e referências é essencial, considerando esta premissa, estabelecemos dois valores iniciais.

Arquitetura – Representa o serviço e capacidade da profissional de forma mais literal. Além de profissão, a arquitetura é uma das paixões genuínas da Isa, tendo como representação a paisagem urbana desenhada pelos formatos dos prédios.

Paisagem Urbana

Música – A música vem como a representação de envolvimento, considerando o fator humano da arte, assim como a profissional considerava essencial a valorização das relações pessoais no desenvolvimento de seu trabalho.
Esta é também uma das grandes paixões da Isa, que dedica um tempinho ao canto e ao violão sempre que pode.

A própria cliente indicou uma música que une estas duas artes pelas quais é aficionada, que vocês podem conferir abaixo!

Uma das representações gráficas desta referência são as ondas sonoras, e para conceber a identidade visual da Isa Ramoni, captamos o registro das ondas da música enviada por ela.

Ondas Sonoras

Referências

Piet Mondrian importante pintor holandês fundador do neoplasticismo. No início de sua carreira foi muito influenciado pelo impressionismo e naturalismo, mas em 1913, em visita à Amsterdã, teve um encontro com o cubismo que exerceu forte influência em sua obra. De modo geral, destacou-se com abstração geométrica, principalmente formatos retangulares. Utilizou, em sua arte, principalmente cores primárias (vermelho, azul, branco, preto, amarelo). Mondrian considerava estas como as cores elementares do Universo.

Mondrian - Color

Mondrian – Color

Feito o levantamento de valores e referências, o desafio era cruzar as informações e apresentá-las de forma harmônica.

03

Eis o resultado!

 

04

05

06

E aí, o que acharam? Aguardamos o feedback de vocês, e até o próximo Alma da Marca!

Publicado em A Alma da Marca, Identidade corporativa, Identidade Visual, Notícias do estúdio | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Design Thinking: O design como ferramenta de inovação

Design Thinking

O termo “Design Thinking” foi instituído por Tim Brown, CEO da Ideo, um dos mais renomados grupos  na área de consultoria e inovação, prestando serviços a empresas como  Apple, Microsoft, Nike, Pepsi-Cola entre outros.

O conceito consiste em utilizar o pensamento do designer para promover soluções inovadoras, ou seja, ao invés de guiar-se pelas restrições, transitar por elas de forma criativa e com foco no consumidor. Há três restrições básicas as quais um plano de negócio ou projeto deve considerar:

Praticabilidade

O que é funcionalmente possível em um futuro próximo.

Viabilidade

O que provavelmente se tornará parte de um modelo de negócio sustentável.

Desejabilidade

O que faz sentido para as pessoas.

O Design Thinking é uma metodologia orientada para inovação, e pode ser usada em diversos processos empresariais, inclusive, nas próprias atividades de design. É, no entanto, uma ciência de prototipagem, onde não se desiste de um projeto audacioso. Executa-se, testa-se e aprimora-se.

Sobre este método, é importante ressaltar alguns pontos:

1. Não há espaço para ego

O Design Thinking é um processo de co-criação, onde as empresas deixam de criar para o cliente, e criam com o cliente. É fundamental ouvir ao público, mergulhar em sua cultura e misturá-la ao seu conhecimento técnico.

2. Não existe  truque de mágica

Esta é uma ciência de experimentação, onde trabalha-se com hipóteses resultantes da elaboração de protótipos, fazer uso dela certamente trará muitos benefícios, mas é importante entender que há riscos. Entretanto, da perspectiva do Design Thinking, até mesmo a falha potencializa a otimização dos resultados.

3. Multidisciplinaridade é fundamental

O designer em si, é responsável por materializar ideias, mas a concepção do produto final é resultado de um encontro de informações e competências de uma equipe diversificada, além da análise de público e mercado.

4. O investimento não precisa ser alto, mas a dedicação sim

O Design Thinking é uma cultura que deve ser abraçada por toda a empresa, exige treinamento, e depende basicamente das pessoas envolvidas. Por este motivo, pressupõe-se que o investimento seja baixo em relação aos benefícios adquiridos.

Como exemplo prático do procedimento, podemos usar o case de desenvolvimento de marca e identidade corporativa para a Indusbello, empresa especializada  fabricação de produtos odontológicos. Confira o case em nosso portfólio e assista ao vídeo:

 

Publicado em Design estratégico, Notícias do estúdio, Sem categoria | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , ,

Studio Opz no cenário do webdesign mundial

Para quem gostou do nosso novo site, aí vai uma notícia bacana: entramos para a lista de indicados aos prêmios CSS Winner e CSS Design Awards. Ambos desenvolvem galerias com os melhores projetos de webdesign em nível mundial , que servem como inspiração para outros profissionais e empresas, além de registrar avanços e tendências do segmento.

Os projetos são elegíveis por um juri técnico espalhado por todos os continentes, além de ficarem sujeitos a avaliações do público.

Deem uma força pra gente, acessem e votem!

CSS Winner

CSS Design Awards

Mini-iPad-B&W-Mockup

Publicado em Design estratégico, Identidade Visual, Notícias do estúdio, Prêmios, Web Design | Com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Pra somar e crescer

O ano começou a mil, e para acompanhar o ritmo, só aumentando a equipe! Letícia Barbari foi destaque entre mais de 60 granduandos em Artes Visuais – Multimídia da Universidade Norte do Paraná – UNOPAR, apresentando o projeto vencedor do concurso que a tornou nossa nova estagiária de criação. Tem 18 anos e é aluna do 3º semestre. Atendimento e comunicação ficam por conta de Vivian Campos, que tem 20 anos e cursa o último ano de Publicidade e Propaganda com Ênfase em Marketing  – UNOPAR. Vivian atuou nos departamentos de Comunicação, Marketing e Eventos em entidades londrinenses como SESI, SEBRAE e ACIL. Em 2013 foi Assessora de Comunicação do Londrina Convention & Visitors Bureau.

novaequipe_facebook

Em breve mais novidades e projetos, dos quais esperamos que você faça parte!

Publicado em Notícias do estúdio | Com a tag , , , , , , , , , , , ,